GAA

Violência sexual

Ato sexual indesejado, ou tentativa do ato sexual, avanço ou comentário sexual não desejado, assim como quaisquer outros contatos e interações de natureza sexual efetuados por uma pessoa sobre outra, contra a sua vontade.
Pode ser cometida por diferentes pessoas:
- Estranhos
- Alguém próximo (familiares)
- Alguém que se conhece (colega, vizinho)O QUE É?
- Se, no momento da prática do crime não conhecer o suspeito deve fixar o maior número de características, tais como: cor da pele, idade, sinais, pronúncia, cor e formato dos olhos, vestuário, cabelo, altura e óculos;
- Deve ainda identificar, se possível, testemunhas e, se for o caso, matrícula do veículo em que o agressor se fazia transportar;
- Após a prática do crime deve dirigir-se de imediato, sem tomar banho, a uma unidade hospitalar para aí ser sujeito/a a exames médicos;
- A roupa que trazia vestida aquando do crime, que deverá levar consigo, deve ser conservada num saco de papel;
- Preserve qualquer objeto que lhe pareça ser pertença do agressor, mesmo uma ponta de cigarro. O QUE DEVE FAZER NO CASO DE SER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA SEXUAL?
- idade (jovens adultas, atraentes e em razão da idade, ingénuas)
- género (feminino, sendo como mais frágil fisicamente)
- frequência do ensino superior (libertinagem, saída do local de origem, mais saídas à noite)
- consumo de álcool e drogas, vulnerabilizando os indivíduos
- histórico de vitimização
- pouca assertividade
- dificuldade em resistir à pressão terceiros
- prostituição
- elevado número de parceiros. FATORES DE RISCO DA VIOLÊNCIA SEXUAL
- Não tomar banho, não trocar de roupa ou retocar-se de alguma forma, para não apagar evidências se o ato for recente;
- Dirigir-se ao centro de saúde ou hospital de forma a receber cuidados; médicos ou/e recolha de material de prova
- Apresentar queixa o mais breve possível
- No caso de abuso de menores, evitar que a criança fique isolada em algum local com o abusador (no caso de ser membros familiares)
- Falar com um adulto confiável para a criança e explicar o que aconteceu. Pedir-lhe para ir ao hospital
- Se a situação já tiver acontecido há algum tempo ou se já se tiver lavado, não há qualquer problema. Pode ir na mesma ao hospital. Mesmo que não tenha marcas visíveis (como lesões e ferimentos), podem existir vestígios biológicos da agressão ou infeções sexualmente transmissíveis que podem ser tratadas e recolhidas como prova pelo médico/a que atender
- Ter um local de refúgio para onde possa fugir em caso de perigo, a casa de um amigo ou um familiar PLANOS DE SEGURANÇA VIOLÊNCIA SEXUAL

Formulário - Assédio Sexual